27°
Máx
13°
Min

Moreira nega acusações de Cunha

Moreira Franco, secretário do Programa de Parcerias de Investimentos, atribuiu a "diferenças políticas" as acusações feitas contra ele pelo ex-presidente da Câmara, o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo publicada no domingo, 18. "Ele está vivendo uma situação extremamente difícil", disse em Nova York, após apresentar o programa de concessões do governo a investidores americanos.

Cunha acusou Moreira de envolvimento em irregularidades nas operações de financiamento do Porto Maravilha, no Rio. Segundo ele, quando as investigações avançarem, "será muito difícil" a permanência do secretário no governo Temer. Moreira negou as acusações e ressaltou que o próprio deputado reconheceu que não tinha provas contra ele.

"São afirmativas de natureza política e aquelas feitas na própria matéria do Estado são afirmativas de natureza geral e ele próprio reconhece que são afirmativas de natureza geral", afirmou Moreira. Segundo o secretário, as acusações não vão desviá-lo da promoção do programa de concessões.

Avião

Segunda-feira de manhã, Cunha foi hostilizado em voo do Rio para São Paulo, conforme revelou o site da coluna Direto da Fonte. Uma passageira filmou o deputado cassado entrando no avião, se acomodando e sem reagir ao ouvi-la dizer "Senhor Eduardo Cunha, muito obrigada por roubar o Brasil inteiro (…). Espero que o senhor apodreça na cadeia". O protesto foi acompanhado de aplausos dos que estavam nos assentos próximos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.