22°
Máx
17°
Min

Moro agiu como 'militante político' e cometeu 'ilegalidade', diz deputado do PT

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) disse que o juiz Sérgio Moro agiu como um "militante político" e cometeu uma "ilegalidade". Pimenta responsabilizou Moro pelo vazamento de gravações entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela Polícia Federal. Sobre o teor do grampo, Pimenta disse que "é uma interpretação inadequada, subjetiva, de uma conversa fora de um contexto maior".

O deputado acredita que o fato não era "da competência" do juiz de Curitiba e que as consequências do grampo vão "ampliar atos de violência" no País. "Qualquer estudante sabe que quando tem uma pessoa com foro privilegiado o juiz de primeira instância perde a prerrogativa (de julgar). Para ele, o Brasil "vive um estado de exceção".

Moro retirou nesta quarta-feira, 16, o sigilo de interceptações telefônicas do ex-presidente Lula. As conversas gravadas pela Polícia Federal incluem um diálogo de hoje com a presidente Dilma, sobre a nomeação de Lula como ministro chefe da Casa Civil.