28°
Máx
17°
Min

Juiz Sérgio Moro fala sobre 24ª Operação Lava Jato

(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil) - Juiz Sérgio Moro fala sobre 24ª Operação Lava Jato
(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil)

O juiz federal Sérgio Moro declarou neste sábado, 5, que 'repudia, sem prejuízo da liberdade de expressão e de manifestação política, atos de violência de qualquer natureza, origem e direcionamento, bem como a incitação à prática de violência, ofensas ou ameaças a quem quer que seja, a investigados, a partidos políticos, a instituições constituídas ou a qualquer pessoa'.

A manifestação do juiz da Lava Jato, em nota oficial, ocorre um dia depois da deflagração da Operação Aletheia, que pegou o ex-presidente Lula e o levou para depor coercitivamente. O petista foi surpreendido pela Polícia Federal em sua residência, em São Bernardo do Campo, e levado para uma sala no Aeroporto Internacional de São Paulo em Congonhas.

Durante o depoimento de Lula, que se prolongou por mais de três horas, manifestantes se confrontaram nas ruas da cidade. Pancadarias foram registradas em diversos locais.

A Aletheia - 24.ª fase e ápice da Lava Jato - foi desencadeada por ordem de Moro, que acolheu representação do Ministério Público Federal. Em nota oficial, o magistrado destacou que 'a democracia reclama tolerância em relação a opiniões divergentes e respeito às instituições constituídas e à qualquer pessoa'.

Moro demonstrou ter ficado consternado com o clima acirrado. "A pedido do Ministério Público Federal, este juiz autorizou a realização de buscas e apreensões e condução coercitiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para prestar depoimento. Como consignado na decisão, essas medidas investigatórias visam apenas o esclarecimento da verdade e não significam antecipação de culpa do ex-presidente."

O juiz observa que 'cuidados foram tomados para preservar, durante a diligência, a imagem do ex-presidente'. "Lamenta-se que as diligências tenham levado a pontuais confrontos em manifestação políticas inflamadas, com agressões a inocentes, exatamente o que se pretendia evitar."

Moro disse que 'repudia, sem prejuízo da liberdade de expressão e de manifestação política, atos de violência de qualquer natureza, origem e direcionamento, bem como a incitação à prática de violência, ofensas ou ameaças a quem quer que seja, a investigados, a partidos políticos, a instituições constituídas ou a qualquer pessoa'. "A democracia em uma sociedade livre reclama tolerância em relação a opiniões divergentes, respeito à lei e às instituições constituídas e compreensão em relação ao outro."