23°
Máx
12°
Min

Movimentos sociais fazem protestos contra o impeachment em Brasília e no Rio

Enquanto a Câmara dava início a sessão de discussão do impeachment na manhã desta sexta-feira, 15, movimentos sociais realizaram um pequeno ato em frente a sede da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em Brasília. Cerca de 100 pessoas gritavam palavras de ordem e ameaçavam invadir o local.

A confusão, no entanto, durou poucos minutos. A CNA, que se declarou favorável ao impedimento da presidente Dilma Rousseff, promete levar centenas de produtores rurais para a Esplanada dos Ministérios neste fim de semana.

No Estado do Rio de Janeiro, cerca de 50 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) fecharam a Rodovia Presidente Dutra, sentido São Paulo, na altura do município de Piraí, no Sul Fluminense, também no período da manhã desta sexta-feira. A interdição começou por volta das 9 horas e durou até as 10 horas.

Eles protestaram contra o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Ações parecidas estão sendo feitas pelo MST em outros Estados.

Pelo Facebook, Débora Nunes, da Coordenação Nacional do MST, justificou que "a relação entre o grupo que conduz o golpe dentro do parlamento e os que conduzem golpes aos trabalhadores e trabalhadoras rurais é direta".