22°
Máx
16°
Min

No PI, tropas federais reforçam segurança em 62 zonas eleitorais

As eleições no Piauí tiveram o reforço das tropas federais em 62 zonas eleitorais que abrangem 144 municípios para conter eventuais problemas com candidatos, militantes e eleitores. O plano de segurança foi montado para combater os crimes eleitorais e fez várias apreensões nas véspera e no dia da votação.

Houve denúncias de que facções criminosas estavam atuando nas eleições municipais em alguns municípios piauienses. Por conta disso, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) montou operações especiais nesses municípios citados pelos deputados estaduais aos promotores e aos juízes eleitorais.

No município de Marcos Parente, uma pessoa foi presa com R$ 300,00 na cueca e uma lista com nome de cabos eleitorais, alguns já riscados, que supostamente já teriam recebido pagamento.

Em Miguel Alves, um candidato a vereador foi preso com mais de R$ 58 mil em dinheiro. Em Guadalupe, o carro de um deputado estadual foi conduzido ao fórum e revistado, mas nada foi encontrado. Em Parnaíba, o promotor eleitoral pediu a prisão do empresário Samaronne, candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada pelo ex-senador Mão Santa (SD), acusado de doação de combustíveis a eleitores em troca de votos.

Em Dom Inocêncio, há denúncia segundo a qual o marido e o filho da candidata à prefeita estariam ameaçando eleitores de seus adversários e até funcionários da Justiça Eleitoral com armas. Eles foram abordados pela polícia que fez revista no veículo que eles andavam, mas também nada foi encontrado.

Segundo informações da Justiça Eleitoral, 54 urnas eletrônicas tinham apresentado problemas e 18 delas tiveram que ser substituídas por outras.