24°
Máx
17°
Min

No Rio, Costa e Cerveró chegam à sede da Justiça para depor em ação contra Cunha

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa foi o primeiro a chegar à sede da Justiça Federal do Rio, no centro da cidade, onde serão ouvidas nesta segunda-feira, 1, três testemunhas da ação penal contra o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Costa chegou às 13h10 ao local e fez um lanche - misto quente com ovo e um mate, ao custo de R$ 13 - na lanchonete que fica no pátio no prédio, antes de subir para a sala de audiência da 9ª Vara Criminal Federal.

Às 13h30, chegou o ex-diretor da área internacional da estatal, Nestor Cerveró. Também é esperado o lobista Fernando Antônio Falcão Soares, o Fernando Baiano.

Os três são testemunhas na ação penal do Supremo Tribunal Federal (STF) em que Eduardo Cunha é acusado de receber US$ 5 milhões desviados de contratos para a compra, pela Petrobras, de navios-sonda do estaleiro sul-coreano Samsung. Cunha nega envolvimento no esquema de pagamento de propina e desvio de recursos públicos na estatal.

Os depoimentos foram marcados por determinação do relator da Operação Lava Jato no STF, ministro Teori Zavascki. Cunha tentou adiar os depoimentos, mas as datas foram mantidas pelo presidente do STF, Ricardo Lewandowski.

Costa, Cerveró e Baiano cumprem pena em regime domiciliar no Estado do Rio, com tornozeleira eletrônica, depois de fecharem acordo de delação premiada na Operação Lava Jato.