21°
Máx
17°
Min

Novo prefeito de Curitiba terá desafios com serviços básicos da cidade

Curitiba, a capital do Estado do Paraná, já foi referência em mobilidade urbana no Brasil e considerada desenvolvida nos serviços à população. A cidade, porém, cresceu, e a administração pública não conseguiu acompanhar a demanda das necessidades da população, que agora sofre com a precariedade dos serviços básicos, tanto no transporte quanto na saúde.

Cerca de 2 milhões de passageiros utilizam ônibus na capital, e as principais reclamações para o transporte coletivo são o valor da passagem, a falta de segurança e o excesso de passageiros, de um serviço que não atende mais a demanda existente. A falta de integração também incomoda os usuários, que se sentem lesados e acreditam que a mobilidade urbana está comprometida.

Os serviços de saúde também deixam a desejar. Das 109 unidades básicas presentes na cidade somente 23 fazem o agendamento por telefone, e algumas delas ainda estão passando por reforma, como a unidade do bairro Boqueirão, por exemplo. “Muitas pessoas chegam aqui e dão com a porta fechada”, contou um dos usuários do posto de saúde.

Colaboração Daniela Borsuk