24°
Máx
17°
Min

Nunca recebi um centavo de ninguém, nem pratiquei irregularidades, diz Renan

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), rebateu as denúncias da delação do ex-diretor de Relações Institucionais do Grupo Hypermarcas, Nelson Mello. Segundo o delator, ele teria pago R$ 30 milhões a lobistas para repasses a Renan e aos senadores Romero Jucá (PMDB-RR) e Eduardo Braga (PMDB-AM).

"As minhas contas foram auditadas em 2007. Já naquela época, não havia um centavo sequer que não tivesse origem. Hoje muito menos", afirmou Renan. A informação foi divulgada com exclusividade pelo jornal O Estado de S. Paulo nesta terça-feira, 28. De acordo com a reportagem, a delação foi firmada com a Procuradoria Geral da República (PGR), que pedirá ao Supremo que se inicie uma investigação sobre o caso.

Renan disse estar à disposição para esclarecimentos e negou que tenha recebido qualquer quantia. "Nunca prestei serviço além da minha competência constitucional, nunca recebi absolutamente nada de ninguém, nunca pratiquei irregularidades. Tenho mais do que qualquer um o interesse de esclarecer esses fatos", afirmou.