22°
Máx
14°
Min

Operação que pega Lula faz PF interromper atividades em sua sede em SP

(Foto: Divulgação) - Operação que pega Lula faz PF interromper atividades em sua sede em SP
(Foto: Divulgação)

A Polícia Federal em São Paulo interrompeu na manhã desta sexta-feira, 4, as atividades em sua sede, no bairro da Lapa, "devido aos acontecimentos extraordinários ocorridos nesta manhã, relacionados à deflagração da 24ª fase da Operação Lava Jato".

"A Superintendência Regional da PF em São Paulo se viu obrigada a interromper o atendimento ao público para garantir a manutenção da ordem e da segurança em suas instalações. O atendimento será retomado às 13 horas", informa a corporação em nota.

"Tal medida foi necessária em razão de ocorrência de tumultos defronte a locais de cumprimentos de mandados de busca e apreensão e de condução coercitiva, sobretudo devido ao grande fluxo de pessoas que são atendidas em nossas instalações", diz o texto.

A PF destacou que somente serão atendidos os que necessitam retirar seus passaportes porque viajarão nesta sexta, 4, sábado, 5, ou domingo, 6.

"Todos os requerentes de serviços agendados para hoje (4) poderão se dirigir a esta Superintendência Regional de 7 a 16 de março, sem necessidade de novo agendamento, em horário próximo ao anteriormente escolhido e serão atendidos por meio de encaixe."

A PF pede aos que têm audiências marcadas que entrem em contato com os responsáveis pelos inquéritos policiais, para que sejam agendadas novas datas.

Por volta de 9h45, Rogério Aurélio Pimentel chegou ao local. Ele é um dos investigados pela 24ª fase da operação. Segundo informações, Pimentel teria sido o responsável por receber a mudança de Lula no sítio de Atibaia, quando ele deixou Brasília.

No momento, todas as vias de acesso à sede da PF na Lapa estão bloqueadas pela Polícia Militar e Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Pequenos grupos de pessoas começam a aparecer no local, com faixas e gritando palavras de ordem, mostrando apoio ao serviço da Polícia Federal e ao Juiz Sérgio Moro, que comanda a Lava Jato.

Por enquanto, o clima é de tranquilidade no local. Porém, a Polícia tenta dispersar os manifestantes, sem sucesso até o momento.