22°
Máx
17°
Min

Oposição quer barrar na Justiça oferta de cargos do governo

A oposição vai tentar barrar na Justiça a oferta de cargos que o governo federal vem fazendo na tentativa de barrar o impeachment da presidente Dilma Rousseff. A ação civil pública com pedido de antecipação de tutela será feito pelo Solidariedade na Justiça Federal dos 26 Estados e do Distrito Federal.

A peça usa como base notícias jornalísticas que abordam oferta de cargos a partidos do PP, PROS, PDT e PTN e a demissão de indicados por políticos contrários ao governo. "Sabe-se que há deputados publicamente favoráveis ao impeachment que indicaram nomes para essas vagas", diz o texto da ação, que cita casos de exonerações de indicados, por exemplo, pelo ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves (PMDB). A peça lista 27 recentes nomeações políticas.

O Solidariedade solicita à Justiça a sustação dos efeitos das nomeações e a determinação para que o governo se omita de efetuar nomeações em caráter de substituição "ao menos até ao final do processo de impeachment".

"O ex-presidente Lula está num hotel trocando cargos em troca de votos. Precisamos acabar com essa bandalheira. Queremos uma liminar para acabar com essa brincadeira. Na prática, esta ação impede a bandalheira, para esta festa que o governo está fazendo", afirmou o presidente nacional do Solidariedade, deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (SD-SP).