24°
Máx
17°
Min

Pezão inicia nesta sexta-feira quimioterapia para tratar câncer ósseo

O governador do Estado do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), 60 anos, começará nesta sexta-feira, 25, a quimioterapia para tratar o linfoma não-Hodgkin, um tipo de câncer ósseo diagnosticado nesta quinta-feira, 24, pela equipe do hospital Pró-Cardíaco, onde está internado desde o dia 12. O governador anunciou que pretende tirar uma licença de cerca de 30 dias para se dedicar ao início do tratamento. No período da licença, assumirá o vice-governador, Francisco Dornelles (PP), de 81 anos.

O médico Daniel Tabak, oncologista que atenderá o governador, afirmou que o tratamento deverá levar aproximadamente seis meses. Serão de seis a oito ciclos de 21 dias cada: três dias consecutivos de quimioterapia e 18 dias de descanso. Segundo Tabak, o câncer detectado é do tipo agressivo, mas com grandes chances de cura do paciente.

"Foram momentos muito difíceis, mas graças a Deus os médicos descobriram (o tipo de doença). Vou encarar com muita determinação e firmeza. Deus dá para a gente o fardo que a gente pode carregar. Espero sair mais forte", declarou o governador durante entrevista coletiva, ao lado da mulher, Maria Lúcia, de Tabak e de seu médico particular, o cardiologista Cláudio Domenico.

Segundo Tabak, o linfoma se manifestou principalmente na oitava e nona vértebras torácicas, que apresentaram um tipo de "erosão". Foi a biópsia do pedaço de osso de uma dessas vértebras que apontou a existência do câncer, classificado como linfoma não-Hodgkin anaplásico de grandes células tipo T-Alk positivo. Tabak informou que 70% dos pacientes com esse tipo de câncer submetidos a tratamento ficam curados. "Mas os números podem ser até melhores", afirmou o oncologista.

Nesta quinta-feira Pezão será submetido a uma cirurgia simples, com anestesia local, para a instalação de um catéter que facilitará a chegada dos medicamentos a veias profundas. O cateter será instalado sob a pele da clavícula.