27°
Máx
13°
Min

PF diz que Moraes pediu reunião com superintendente e que não antecipou operação

O Departamento de Comunicação da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo informou, por meio de nota, que o encontro realizado entre o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, e o superintendente regional da Polícia Federal em São Paulo, Disney Rosseti, na última sexta-feira, dois dias antes de Moraes ter dado a polêmica declaração de que haveria uma nova fase da Operação Lava Jato nesta semana, foi um pedido feito pelo ministro no dia 16 de setembro. A reunião foi então agendada para o dia 23.

"Inicialmente marcada para as 10h, a reunião foi remarcada para o período da tarde. Foram discutidos assuntos pertinentes às atividades da Polícia Federal nesta circunscrição, sobretudo aqueles que afetam à segurança pública local, como o combate ao contrabando e descaminho, o tráfico de drogas e amas, além do controle de segurança privada", explicou a superintendência.

Na nota, o órgão ressaltou que a "Superintendência Regional em São Paulo segue o padrão de compartimentação de informações da Polícia Federal e não antecipa suas atividades operacionais a ninguém que não esteja diretamente envolvido em sua execução". Nesta segunda-feira, 26, a Polícia Federal já havia emitido nota para informar que o Ministério da Justiça não foi avisado sobre o conteúdo da Operação Omertà, deflagrada ontem e cujo alvo principal foi o ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil Antonio Palocci. Porém, sugeriu ao titular da pasta, Alexandre de Moraes, que não se ausentasse de Brasília, pois o caso poderia demandar sua atuação.

Participantes

Segundo a Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, o encontro entre Moraes e Rosseti contou com diversos representantes da organização. "Participaram do evento o Superintendente Regional, o Delegado Regional Executivo, o Delegado Regional de Investigação e Combate ao Crime Organizado, além dos chefes das delegacias especializadas de Repressão a Drogas, Repressão aos Crimes contra o Patrimônio, Repressão a Corrupção e Crimes Financeiros, Repressão aos Crimes Fazendários e Controle de Segurança Privada", diz a nota. "Também estiveram presentes na mesma reunião representantes de delegacias descentralizadas da PF em Bauru, Araraquara, Ribeirão Preto, além da chefe do Setor de Inteligência Policial. Em videoconferência, encontravam-se os responsáveis pelas demais delegacias descentralizadas no interior e dos aeroportos de Congonhas e Guarulhos."