23°
Máx
12°
Min

PHS deve entrar com ações para anular decisão e cassar mandato de Maranhão

O líder do PHS na Câmara, Marcelo Aro (RJ), aproveitou a presença de jornalistas na sala da presidência após o pronunciamento do presidente interino Waldir Maranhão (PP-MA), para anunciar que o partido vai entrar com duas ações contra a decisão de anular o processo de votação da admissibilidade do impeachment na Casa.

No Supremo Tribunal Federal, diz o deputado, o PHS vai entrar com uma ADPF, sigla para Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental, para que a Corte "deixe claro o rito processo de impeachment". Além disso, o partido deverá entrar com pedido de cassação do presidente interino da Câmara.

"Estamos focados em duas ações para não permitir esse absurdo que o Waldir Maranhão cometeu em sua decisão de anular o processo de impeachment", disse.

Enquanto Aro falava, a deputada Jandira Feghali (PC do B-RJ) tentava impedir que ele se pronunciasse, afirmando que o parlamentar não poderia usar uma entrevista convocada pelo presidente da Câmara para "falar mal dele". Os deputados discutiram e houve trocas de insultos. Aro chamou o PCdoB de puxadinho do PT e Feghali retrucou chamando o deputado de "capacho" de Eduardo Cunha.