23°
Máx
12°
Min

‘Pitonho’ não é afastado de cargo, mas ficará sem salário

Por enquanto nenhum suplente assumirá a cadeira vazia (Foto: Daiane Staub) - Vereadores decidem futuro de ‘colega’ preso
Por enquanto nenhum suplente assumirá a cadeira vazia (Foto: Daiane Staub)

Uma sessão extraordinária, na Câmara de Vereadores de São Miguel do Iguaçu, no fim da tarde de quarta-feira (3) decidiu sobre o futuro do vereador Valdir da Silva, o 'Pitonho'.

O presidente da Câmara, Nilton Wernke, reempossou ‘Pitonho’, após a licença de 120 dias, pedida pelo próprio vereador no fim de dezembro de 2015.

O problema é que desde julho de 2015 o parlamentar está preso. Segundo a polícia, ele é suspeito de integrar uma quadrilha de tráfico de drogas e de roubos que agia em toda a região.

Com o término da licença, no dia 5 de janeiro, ele ‘reassumiu’, no entanto sem exercer as atividades parlamentares, já que a restrição de liberdade o impede. ‘Pitonho’ está preso em uma penitenciária de Foz do Iguaçu.

Na sessão de ontem os vereadores decidiram por unanimidade que ‘Pitonho’ continua no cargo, mas sem remuneração.

Em votação, os vereadores ainda decidiram que, por enquanto, o suplente não deve assumir o cargo.

O legislativo segue com oito vereadores até uma decisão da justiça. As faltas de ‘Pitonho’ serão justificadas até que ele seja afastado judicialmente do cargo.