22°
Máx
17°
Min

PM do Rio expulsa servidores que protestavam na Secretaria da Fazenda e na Alerj

Policiais Militares expulsaram, na madrugada desta sexta-feira (15), os cerca de 50 servidores que ocupavam o prédio da Secretaria Estadual de Fazenda, no Centro do Rio, em protesto contra o atraso de salários. O grupo, composto por servidores ativos e inativos do Estado, a maioria professores, invadiu o local na noite da quinta-feira (14), depois de passar pela segurança e quebrar uma porta de vidro.

Apesar do clima tenso, por volta das 2h30, os servidores saíram sem confronto com a Tropa de Choque da PM. Os manifestantes desejavam ser recebidos pelo secretário da pasta, Julio Bueno, para negociar.

Em nota divulgada ontem à noite, o governo estadual disse que se pauta "pelo diálogo com servidores e sociedade em geral, condenando qualquer prática beligerante, principalmente quando seguida de atos de vandalismo".

Servidores que estavam acampados em frente ao prédio da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) também foram expulsos pela PM, no fim da noite desta quinta-feira (14). Eles montaram dez barracas nas cores verde e amarela e pretendiam passar a noite no local. As duas manifestações aconteceram depois de o Estado ter liberado o pagamento de servidores ativos e inativos que ganham até R$ 2 mil. Com a decisão, os que ganham acima desse valor, cerca de 137 mil pessoas, só teriam o pagamento regularizado em 12 de maio.