22°
Máx
16°
Min

Policiamento é reforçado em Copacabana durante ato contra impeachment de Dilma

Com efetivo de 600 a 700 homens, o policiamento foi reforçado na manhã deste domingo, 17, na orla de Copacabana, no Rio, onde ocorre um ato contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff. O movimento está concentrado na altura do posto 3, na metade da orla que compreende as praias do Leme e Copacabana.

O protesto, com caminhão de som, é organizado pela produtora de funk Furacão 2000 e pela Frente Brasil Popular, movimento que reúne partidos, sindicatos e movimentos sociais de esquerda.

A previsão é de que os manifestantes caminhem em direção ao posto 1, no Leme. O ato está marcado para terminar às 13 horas, conforme combinado com o comando da PM. Outro protesto, a favor do impeachment, está marcado para ocorrer às 15 horas, também em Copacabana.

Segundo o coronel Cláudio Lima Freire, chefe do Estado-Maior, existe a possibilidade de os policiais colocarem uma grade na altura do posto 3 para separar as manifestações, mas isso só será decidido mais tarde, em função da quantidade de pessoas. "Até para não prejudicar o lazer". Uma das pistas da orla de Copacabana, na Avenida Atlântica, é fechada todos domingos e feriados.

Na quarta-feira, 13, os organizadores dos dois eventos assinaram um acordo em que se comprometem a respeitar os horários estabelecidos. A Secretaria Municipal de Ordem Pública, a Guarda Municipal e a Polícia Militar assinaram o termo de compromisso.