22°
Máx
14°
Min

Por decisão do TJ, vereador é preso em Foz por crime de peculato

- Vereador é preso em Foz por crime de peculato

O vereador José Carlos Neves da Silva (PMN), candidato à reeleição na Câmara Municipal, foi preso na tarde desta sexta-feira (2) em Foz do Iguaçu, no Oeste do Paraná. O mandado, expedido pela 1ª Seção da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), foi cumprido pela Polícia Civil. Ele foi preso no comitê de campanha. A decisão é do juiz José Maurício Pinto de Almeida.

Informações apuradas pela reportagem apontam que a prisão é motivada pelo crime de peculato. As investigações começaram em 2012, quando a 6ª Promotoria de Justiça de Foz do Iguaçu apresentou denúncia contra ele e um assessor, gerando ação por improbidade administrativa. À época, Silva era presidente da Casa. 

Conforme o Ministério Público (MP), o vereador realizou contratação simulada do assessor, que teria recebido salário sem trabalhar e repassado parte dos vencimentos de volta a Silva. Os desvios somam R$ 115 mil. O assessor trabalhou entre fevereiro de 2009 e outubro de 2010.

No ano passado, a Justiça condenou os réus em primeira instância por improbidade administrativa, que gera perda de função pública, suspensão de direitos políticos por oito anos, ressarcimento integral do dano causado ao erário, pagamento de multa civil de R$ 100 mil e proibição de contratar com o poder público ou receber benefício ou incentivos fiscais por dez anos. Nesta semana, o TJ manteve a condenação, mas reduziu a pena para cinco anos. Em regime semiaberto, o vereador foi condenado a seis anos, um mês e dez dias, além de multa. 

Silva foi encaminhado à Cadeia Pública Laudemir Neves (CPLN).  A defesa ainda pode recorrer. A reportagem tentou contato com a defesa do parlamentar, mas ninguém atendeu ao telefone.