24°
Máx
17°
Min

Presos da 33ª fase da Lava Jato chegam a Curitiba

Os dois presos da 33ª fase da operação Lava Jato, batizada como “Resta Um” e deflagrada nesta terça-feira (2), chegaram à sede da Polícia Federal em Curitiba no final da tarde de hoje. O ex-presidente da Queiroz Galvão, Ildefonso Colares Filho, e o ex-diretor Othon Zanoide de Moraes Filho foram presos preventivamente no Rio de Janeiro.

A nova fase investiga a participação da construtora Queiroz Galvão no chamado “cartel das empresas”, um grupo que executava obras contratadas pela Petrobras. Segundo a PF, a construtora possui o terceiro maior volume de contratos investigados na Lava Jato.

Os dois executivos presos são investigados “pela prática sistemática de pagamentos indevidos a diretores e funcionários da Petrobras, bem como o repasse de valores a agremiações políticas travestidos de doações oficiais através de operadores”, de acordo com a Polícia Federal.

A operação foi batizada pelo termo “Resta Um”, porque a Queiroz Galvão era a última empresa que ainda não tinha sido investigada por integrar o quartel. Ildefonso e Othon já tinham sido presos na 7ª fase da Lava Jato, mas foram liberados após sete dias.

Ainda há um mandado de prisão temporária que ainda não foi cumprido. Marcos Pereira Reis, acusado de ser um dos responsáveis pelo pagamento de propina do Consórcio Quip pela Queiroz Galvão, afirmou que está na China, mas com passagem comprada para o dia 8 de setembro.

Presos da 33ª fase da Lava Jato chegam a Curitiba