26°
Máx
19°
Min

Primeiro debate em SP acontece sob protesto e com dúvidas sobre participações

O primeiro debate entre os candidatos à Prefeitura de São Paulo, que será transmitido nesta segunda-feira, 22, à noite, pela TV Bandeirantes, pode não contar com a participação do líder nas pesquisas de intenção de voto, Celso Russomanno (PRB) e será precedido por um protesto organizado pela candidata do PSOL Luiza Erundina, excluída do encontro devido à nova lei eleitoral.

Na sexta-feira, 19, Erundina teve negado pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo um pedido para participar de debates em rádio e televisão. Pela lei, estão aptos a estar nesses eventos os candidatos filiados a partido político com mais de nove parlamentares na Câmara dos Deputados, ao menos que dois terços dos demais adversários concorde com a inclusão de alguém não contemplado pela exigência mínima.

Em protesto à ausência no encontro, Erundina está convocando pelas redes sociais um protesto na noite desta segunda em frente ao estúdio da TV Bandeirantes, no Morumbi, em São Paulo. "A decisão antidemocrática de impedir a participação do PSOL nos debates eleitorais é uma afronta às lutas do povo e à livre circulação de ideias. Tirar a voz de uma ex-prefeita que está em terceiro lugar nas pesquisas é a demonstração de que Marta, Dória, Olímpio e seus partidos são inimigos da democracia e não merecem governar São Paulo", diz a descrição do evento convocado pela candidatura de Erundina no Facebook.

A decisão de Justiça também provocou reação nos postulantes à Prefeitura da capital paulista, que dizem defender a participação da candidata em debates.

Em evento de campanha no sábado, 20, Russomanno cogitou não participar do evento na Band. "Não estão querendo tirá-la do debate, mas da disputa. Ela (Erundina) está bem nas pesquisas, não é justo", disse o candidato do PRB sobre o impedimento da participação da candidata do PSOL.

O candidato do PSDB João Doria também defendeu no fim de semana a presença de Erundina e dos demais adversários em debates. "Somos a favor da participação de todos. Não apenas da candidatura Erundina. Todos que são candidatos, são onze, a nosso ver têm o direito de participar. Se têm o direito a ser candidatos, têm que ter direito a participar do debate. Os veículos de comunicação estabelecem as regras para organizar um pouco melhor o debate, para que seja produtivo e possa atender a expectativa dos telespectadores que querem conhecer as propostas dos candidatos. Não há razão para incluir alguns e excluir outros, mas a decisão do Russomanno eu respeito, seja qual for a sua motivação. Eu irei a todos os debates."

Erundina também recebeu apoio do atual prefeito e candidato à reeleição Fernando Haddad (PT). "No nosso caso, eu concordo com a participação da Erundina", disse o petista em evento de campanha.