28°
Máx
17°
Min

Primeiro-secretário do Senado lê denúncia de pedido de impeachment contra Dilma

(Foto: Divulgação) - Primeiro-secretário do Senado lê denúncia de pedido de impeachment contra Dilma
(Foto: Divulgação)

O primeiro-secretário do Senado, Vicentinho Alves (PR-TO), leu na tarde desta terça-feira, 19, a denúncia de pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. A partir de agora, o processo tem, oficialmente, início no Senado Federal.

O texto, assinado pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), informa que o processo de impeachment foi autorizado por crime de responsabilidade por concessão de créditos suplementares sem a autorização do Congresso Nacional.

Em seguida, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), solicitou que as lideranças enviem em até 48 horas a indicação dos 21 nomes que irão integrar a comissão especial, conforme acordado na reunião de líderes realizada nesta manhã.

Como o prazo determinado por Renan coincide com o feriado de Tiradentes, os blocos terão até sexta-feira para indicar os integrantes da comissão, que será instalada apenas na terça-feira, 26, quando será realizada a próxima sessão ordinária.

A decisão não agradou a oposição, que contestou que a situação é urgente e pediu que a comissão fosse instalada o mais brevemente possível. Renan rebateu as críticas e disse que será compreendido pela população. "Claro que a população vai entender. Eu não ficaria bem em um papel de quem toma um dia da acusação ou concede mais um dia para a defesa e vice-versa", disse.