23°
Máx
12°
Min

Prisão de Mantega extrapola limite das 'tristes coincidências', diz PT do Senado

A bancada do PT do Senado divulgou nesta quinta-feira, 22, nota em que diz ter recebido com "extrema indignação" a prisão do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega decretada pelo juiz Sérgio Moro pela 34ª fase da Operação Lava Jato. Para os senadores petistas, o repúdio à ação da Polícia Federal é ainda maior em razão das condições "desumanas, arbitrárias e, mais uma vez, espetaculosas" como foi realizada, citando o fato de Mantega ter sido preso em um hospital, enquanto acompanhava a mulher numa intervenção cirúrgica a que se submeteria para tratamento de câncer.

"O desrespeito às regras mais básicas da dignidade humana e do Estado democrático de Direito extrapola o limite das 'tristes coincidências com que integrantes da força tarefa da Operação Lava Jato tentam escusar o odioso abuso de autoridade cometido na prisão do ex-ministro nesta quinta-feira (22), abuso este que se soma a um rol de outros já perpetrados pretensamente em nome da lei", criticou a bancada petista.

Em nota, que não entra no mérito das acusações que levaram à detenção provisória de Mantega, os senadores do PT prestam solidariedade ao ex-ministro e a sua esposa e externam o mais profundo repúdio a mais essa ação "pirotécnica" realizada sob o manto do Estado. A bancada conclui que esse tipo de atitude contribui para fragilizar a crença nas instituições democráticas e na lisura e isenção das operações efetuadas pela Lava Jato.