22°
Máx
17°
Min

Procurado pela Polícia Federal, Fernando Cavendish está na Europa

Denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) como cabeça de um esquema de lavagem de dinheiro da ordem de R$ 370 milhões, o dono da empreiteira Delta Construções, Fernando Cavendish, embarcou no último dia 22 para a Europa, informou a Polícia Federal. A Interpol será contactada para localizá-lo.

O delegado Tácio Muzzi, titular da Delegacia de Repressão à Corrupção e Crimes Financeiros, não informou em qual país ele estaria. A PF esteve na residência de Cavendish, no Leblon, zona sul do Rio, e não o encontrou.

O empresário foi denunciado com outras 22 pessoas, a maior parte de sua empresa, na Operação Saqueador, deflagrada nesta quinta-feira, 30. Estão sendo cumpridos cinco mandados de busca e apreensão e cinco de prisão, em São Paulo e em Goiânia - o único no Rio era o de Cavendish.

Já são três presos, o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, e Adir Assad, ambos operadores do esquema, por meio de empresas de fachada, e Cláudio Abreu, da Delta. O advogado de Marcelo Abbud, também operador, informou que ele está disposto a se entregar à PF.

As investigações se referem às atividades da Delta entre 2007 e 2012, período em que quase todo o faturamento da empresa foi oriundo de verbas públicas - principalmente federais e a maioria, no Rio. Esse período coincide com os governos de Sergio Cabral (PMDB) no Estado, mas o ex-governador não foi incluído nas investigações.