22°
Máx
17°
Min

Procurador Carlos Fernando dos Santos ministra palestra em Curitiba sobre A Força Tarefa da Lava Jato

(Foto: Divulgação) - Procurador Carlos Fernando dos Santos faz palestra sobre a Lava Jato
(Foto: Divulgação)

O Graciosa Country Club, em parceria com o UniBrasil Centro Universitário, B’naiBrith, Solar do Rosário e Casillo Advogados, recebe um dos extraordinários membros da Força Tarefa do Ministério Público Federal na Operação Lava Jato da Polícia Federal, o doutor Carlos Fernando dos Santos Lima. O convidado irá ministrar a palestra sobre A Força Tarefa da Lava Jato, no dia 25 de agosto, às 20h, na Sede Social do Clube, e sua vinda integra a agenda do Projeto Pensando o Brasil, coordenado pela Diretora Cultural do Clube e pela professora, Liana Leão. 

Procurador Regional da República da 3ª Região, Master of Laws - Cornell University, Ithaca, NY, já atuou com relevância na Força-Tarefa Banestado, exerceu o cargo de Secretário Substituto da Secretaria de Cooperação Jurídica Internacional da Procuradoria Geral da República, tendo sido também Promotor de Justiça do Estado do Paraná. 

A palestra será mediada pela jornalista Lenise Aubrift Klenk, formada em Jornalismo pela UFPR, com 18 anos de experiência profissional em veículos e assessorias de comunicação. Já coordenou as equipes de Comunicação da seção paranaense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e dos Institutos Lactec.  

“A importância de ouvir Carlos Fernando é que durante gerações convivemos com a impunidade de crimes contra o erário e as empresas estatais. Não se tratava de ignorância, em toda parte comentava-se os descalabros, falava-se de nomes, de quantias, de empresas envolvidas; dando o necessário, justo e devido desconto ao que se comenta em rodas de indignação desprovidas de informações concretas e que ecoavam informações de terceiros, de quartos, de quintos... e as catilinárias encerravam-se com uma das mais melancólicas frases do idioma: ‘é assim mesmo, não vai acontecer nada”, explica a assessora da Presidência do Complexo de Ensino Superior do Brasil, Wanda Camargo.

A partir da Constituição de 1988, que possibilitou autonomia ao Ministério Público, emergiu uma geração de procuradores, juízes, delegados, dispostos a investigar, indiciar, julgar, punir crimes de “colarinho branco” que sempre passaram ao largo de maiores consequências. Embora com as dificuldades de características brasileiras, como a de “foro privilegiado”, o serviço que prestam ao país é bastante relevante. “Ser popular não é um objetivo de qualquer dos envolvidos em uma investigação ou processo judicial. O aplauso das ruas pode se transformar em críticas, pois nem sempre as ações e decisões são perfeitamente compreendidas, ainda mais em uma época de enorme intolerância com a opinião alheia. Entretanto, observado o fenômeno mais de perto, a popularidade de membros do Ministério Público ou do próprio magistrado somente demonstram a importância que as investigações têm para a população. Esse conhecimento dos fatos revelados, essa discussão diária das entranhas de nosso sistema político, exposto em toda sua falência, podem nos levar a uma superação dos problemas e a um futuro melhor. Em suma, se o Brasil não precisa de heróis, certamente a população precisa acreditar em uma causa, e essa causa é hoje o combate à corrupção”, esclarece Carlos Fernando.

Serviço

Pensando o Brasil com Carlos Fernando dos Santos Lima

Tema: A Força Tarefa da Lava Jato
Data: 25 de agosto (quinta-feira), às 20h
Local: Graciosa Country Club – Sede Social – Av. Munhoz da Rocha, 1146, Cabral– Curitiba –PR.
Realização: Graciosa Country Club.
Parceiros: UniBrasil Centro Universitário, B’nai Brith, Solar do Rosário e Casillo Advogados
Vagas limitadas para sócios e convidados, mediante inscrição prévia. 

Maiores informações: cultura@unibrasil.com.br