22°
Máx
17°
Min

Procurador não apresentou uma prova, diz Lindbergh sobre denúncia contra Lula

O líder da oposição no Senado, Lindbergh Farias (PT-RJ), saiu em defesa do ex-presidente Lula após a denúncia dessa quarta-feira, 14, feita pelo Ministério Público. "O sentimento é de uma profunda revolta com esse procurador, que faz discurso político, fala de organização criminosa e não apresenta uma prova", disse Lindbergh sobre o chefe da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol.

Para o senador, essa é a concretização do golpe político. "Primeiro o impeachment para afastar a Dilma e agora essa tentativa de inabilitar o Lula, para ele não concorrer às eleições de 2018", afirmou.

A Lava Jato denunciou formalmente nesta quarta-feira, 14, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ex-primeira dama Marisa Letícia, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, o empresário Léo Pinheiro, da OAS, dois funcionários da empreiteira e outros dois investigados.

Na denúncia contra Lula, o Ministério Público Federal pede o confisco de R$ 87 milhões. A acusação aponta "14 conjuntos de evidências que se juntam e apontam para Lula como peça central da Lava Jato". Segundo a denúncia, o ex-presidente poderia ter determinado a interrupção do esquema criminoso.

Em coletiva com a força-tarefa da Operação Lava Jato, o procurador Deltan Dallagnol apresentou um organograma em que Lula seria o centro de todas as ações relacionadas à investigação. "Lula é o comandante máximo do esquema de corrupção", disse.