22°
Máx
16°
Min

Proibição do Uber é aprovada na Câmara

(Foto: Divulgação/Câmara de Vereadores) - Proibição do Uber é aprovada na Câmara
(Foto: Divulgação/Câmara de Vereadores)

Com a presença de cerca de 200 taxistas, os vereadores votaram em primeira sessão, nesta manhã (11), a operação do aplicativo Uber em Curitiba. Já nos primeiros discursos, ficou claro posicionamento de grande parte dos edis, contrários a presença do Uber no município.

O projeto de Lei que proíbe o aplicativo por aqui, foi proposto pelos vereadores Chico do Uberaba (PMN) e Jairo Marcelino (PSD).

A sessão tomou toda a manhã, e a votação mesmo ocorreu por volta de meio-dia. Por 32 votos favoráveis a proibição, contra 3 contrários a proibição, foi aprovado em primeira votação.

A emenda dos autores do projeto, que prevê que o valor da multa seja dobrado em caso de reincidência, também foi aprovado por 28 votos favoráveis e 3 contrários.

A discussão entre favoráveis e contrários a proibição, levanta entre outras questões, o fato de que já existe uma lei federal que permite o uso do aplicativo, bem como toda a logística de se definir quem e de que forma a fiscalização será efetuada.

O vereador Jair Marcelino, um dos autores do projeto de lei, destacou que os taxistas repassam à Urbs, R$ 6 milhões ao ano, e que essa contribuição econômica tem que ser respeitada.

Os três votos contrários foram de Jonny Stica (PDT), Pier Petruzziello (PTB) e Bruno Pessuti (PSD). Stica disse que as tecnologias precisam ser aceitas, e que não será possível fugir disso por muito tempo.

Os três contrários foram vaiados pelos taxistas, que no fim das contas, saíram felizes com a aprovação da proibição.