26°
Máx
19°
Min

PSB não fechará questão pró-impeachment e, na prática, vai liberar voto

O PSB vai orientar voto a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff, mas não vai fechar questão sobre o assunto o que, na prática, significa que vai liberar seus parlamentares a votarem como quiserem.

"A orientação para bancada é votar pelo impeachment. Porém, os votos contrários que possam ter não terão sanção", afirmou o líder do partido na Câmara, deputado Fernando Bezerra Filho (PE), ao Broadcast Político.

Nesta segunda-feira, 11, a Executiva Nacional do PSB vai se reunir para tirar um posicionamento oficial sobre o processo de impeachment de Dilma. Bezerra garante, contudo, que a sigla não vai "fechar questão".

Caso o partido fechasse questão, como planeja a direção nacional do PMDB, os parlamentares que não seguissem a orientação do partido poderiam sofrer sanções, como a expulsão da legenda.

Votos

Dos 31 deputados federais do partido, dois já fecharam posicionamento contra o afastamento da petista: Janete Capiberibe (AP) e César Messias (AC), ambos por questões de alianças em seus Estados.

Outros dois deputados que estão no rol dos indecisos também poderão votar contra o impeachment: Bebeto (BA) e Hugo Leal (RJ), vice-líder do governo na Câmara. A cúpula do partido, porém, trabalha para convencê-los a votar a favor do impedimento.