22°
Máx
14°
Min

PSDB lança 'kit campanha' para ajudar candidatos nas eleições municipais

A direção nacional do PSDB lançou um "kit campanha" para os candidatos tucanos que vão concorrer às eleições municipais. O kit, gratuito, tem por objetivo dar um suporte para os filiados do partido terem um material mínimo de campanha para concorrer aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador.

A intenção da cúpula partidária é auxiliar principalmente os candidatos de cidades menores, que geralmente devem ter maiores dificuldades para custear suas campanhas com o fim do financiamento empresarial. O kit foi produzido por agências de publicidade contratadas do PSDB nacional - que não divulgou os custos de produção - e terá uma série de elementos de campanha que poderão ser utilizados pelos candidatos, entre eles banners, santinhos, jingles de campanha, tudo sob o slogan "O novo Brasil começa aqui".

Esses materiais poderão ser baixados do site e os candidatos só vão arcar com os custos de impressão e confecção deles. A legenda também está disponibilizando cartilhas e manuais para orientar a atuação dos candidatos em quatro vertentes: "Guia do candidato", com dicas sobre propaganda e uso de redes sociais; "Manual do Candidato", informações sobre legislação eleitoral; "Caderno de Ideias para a Área Social", com mais de 100 propostas do PSDB para áreas como saúde, educação e cultura; e ainda "Gestão Pública Eficiente", com texto sobre atribuições dos prefeitos, por exemplo.

A intenção do partido com o kit de campanha, as cartilhas e os manuais também é criar uma identidade nacional dos candidatos tucanos. Em quatro dias, já houve mil downloads do material da página eletrônica do PSDB nacional. O prazo final para inscrição das candidaturas para as eleições de outubro se encerra no dia 15 de agosto.

A estratégia da direção do PSDB, ao dar suporte à campanha municipal, é tentar eleger mais do que os 726 prefeitos eleitos pelo partido em 2012. Os tucanos devem lançar candidatos a prefeito em 13 das 26 capitais brasileiras, em especial nos três maiores colégios eleitorais do País (São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro) e quatro candidatos à reeleição (Teresina, Maceió, Manaus e Belém). O partido ainda terá quatro candidatos a vice-prefeito de capitais. Ainda haverá sete deputados federais que serão candidatos a prefeito.

A ação dos tucanos difere da cúpula do PMDB, que, conforme reportagem, colocou à disposição dos seus candidatos um site para ajudar na arrecadação de doações para as campanhas. A plataforma digital abrigará um sistema de gestão das campanhas municipais. A direção do PSDB não dará qualquer suporte técnico para ajudar seus candidatos na arrecadação.

Desde abril, o PSDB nacional começou a definir a estratégia para as eleições municipais. A constatação era de que a cúpula partidária não teria condições de ajudar a todos os candidatos do partido. Por isso, seria preciso democratizar o acesso ao fundo partidário, a verba instituída por lei e criada para bancar originalmente a estrutura dos partidos, mas que se tornou, com o fim da doação de empresas, a principal aposta para arcar com as campanhas eleitorais. Além do material da cúpula, o partido já promoveu 14 cursos de preparação de campanhas nas cinco regiões brasileiras, contemplando mais de 6 mil pré-candidatos do partido.