22°
Máx
17°
Min

PT ainda aposta em Lula para recuperar votos de Marta

(Foto: Divulgação) - PT ainda aposta em Lula para recuperar votos de Marta
(Foto: Divulgação)

No momento em que enfrenta a pior crise de sua história, o PT definiu a candidatura de Fernando Haddad à reeleição em São Paulo como prioritária. Na prática, isso vai significar maior aporte do Fundo Partidário em uma campanha que deve ser marcada por poucas doações, uma vez que as novas regras vetam doação de pessoa jurídica.

O partido convocou os principais dirigentes no País para a convenção de lançamento da candidatura de Haddad, que será neste domingo, 24. A presidente afastada Dilma Rousseff não virá a São Paulo, mas o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já teria confirmado presença, bem como todos os deputados federais petistas na Câmara, senadores e governadores aliados.

Apesar do desgaste, o partido usará a imagem do ex-presidente para tentar recuperar eleitores na periferia e reativar as bases da legenda. "Nosso primeiro desafio será transferir os votos dos 28% dos simpatizantes do PT que dizem votar na Marta (Suplicy)", disse o vereador Paulo Fiorilo, presidente do PT paulistano.

Pesquisa

Segundo pesquisa Datafolha divulgada na sexta-feira, 15, Marta, que deixou o PT no ano passado e está no PMDB, é tão citada quanto o atual prefeito entre os eleitores que se dizem simpatizantes ao partido.

Durante a campanha, Haddad investirá no mote "cidade humanizada" para atrair eleitores mais escolarizados e de classes mais altas. Entre as "vitrines" que serão mais exploradas em sua campanha estão as ciclovias, o fechamento da Avenida Paulista e de outras vias e a redução da velocidade máxima permitida na capital.

Tempo de TV

Na última pesquisa Datafolha, o prefeito aparece na quarta posição com 8% das intenções de voto, em situação de empate técnico com Luiza Erundina (PSOL), com 10%, e o tucano João Doria, com 6%. Celso Russomanno (PRB) lidera com 25%, seguido de Marta, com 16%.

A seu favor, Haddad terá o segundo maior tempo de TV, após conseguir reunir PCdoB, PR, PDT e PROS. O petista já soma dois minutos e trinta segundos em cada bloco diário e terá também dez minutos e 28 segundos para dividir em pequenas inserções ao longo da programação das emissoras. O vice de Haddad deve ser Gabriel Chalita (PDT). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.