26°
Máx
19°
Min

PT decide apoiar reeleição de candidato do PDT no 2º turno em Fortaleza

Derrotado no primeiro turno em Fortaleza (CE), o PT decidiu apoiar no segundo turno o atual prefeito da cidade, Roberto Cláudio (PDT), que tenta reeleição. O apoio foi decidido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pelo presidente do PT, Rui Falcão, como parte da estratégia de criar uma frente eleitoral de partidos de esquerda no segundo turno no Brasil, após a derrota avassaladora do partido na eleição do último domingo, 2.

"A tendência natural, por conta da aliança nacional, é apoiar o PDT", afirmou à reportagem o deputado federal José Guimarães (PT-CE), vice-presidente nacional do PT. De acordo com o parlamentar, o ex-presidente Lula ligou para ele nesta terça-feira, pedindo para "agilizar" o acordo na capital cearense. O apoio dos petistas ao candidato do PDT será oficializada nesta quarta-feira, 5, em reunião do diretório municipal do PT.

"É o melhor para o PT. Não podemos apoiar a chapa apoiada pelos dois maiores golpistas no Ceará", disse Guimarães (CE), ex-líder do governo Dilma Rousseff na Câmara. Ele se referia aos senadores cearenses Eunício Oliveira, líder do PMDB no Senado, e Tasso Jereissati (PSDB). Ambos votaram pelo impeachment de Dilma e apoiam o candidato Capitão Wagner (PR), adversário do PDT no segundo turno em Fortaleza.

Além de ser parte da estratégia da frente eleitoral de esquerda, o apoio do PT ao PDT no Ceará foi articulada como uma forma de "gratidão" do partido aos ex-ministros Cid e Ciro Gomes, do PDT, principais apoiadores do prefeito Roberto Cláudio. Ao lado do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), os irmãos Gomes atuaram para tentar barrar o impeachment de Dilma quando o processo tramitava na Câmara e no Senado Federal.

Isolada

O apoio do PT ao PDT em Fortaleza vai isolar a deputada petista Luizianne Lins (CE), que ficou em terceiro lugar na disputa pelo comando da cidade. Adversária de Cid no Ceará, ela é contra a aliança. Os dois foram aliados até 2012, mas romperam a aliança naquele ano, quando o ex-ministro lançou Roberto Cláudio para prefeito como adversário do candidato apoiado pela petista, Elmano de Freitas (PT), que acabou perdendo a eleição. "Ela vai ter que mergulhar um pouco", diz Guimarães.

Procurada, Luizianne evitou comentar a articulação de Lula e Guimarães em Fortaleza e disse que se tratam de posições "individuais". Segundo ela, a decisão oficial só será tomada nesta quarta-feira. A petista evitou ainda dizer como deve se posicionar no segundo turno: se ficará neutra ou se apoiará Capitão Wagner, que busca o apoio informal dela. "Estou tentando falar com ela desde ontem, mas ainda não consegui", disse o candidato do PR.

Cid e Ciro Gomes tentavam conseguir o apoio do PT em Fortaleza desde antes do início da campanha. O partido de Lula, porém, não pode apoiar, pois Luizianne lançou candidatura própria do PT para prefeito da cidade. A petista, porém, não contou com apoio do governador do Ceará, Camilo Santana. Mesmo sendo do PT, o gestor apoiou informalmente o candidato do PDT no primeiro turno, retribuindo apoio que recebeu dos irmãos Gomes na eleição de 2014.