22°
Máx
14°
Min

Rede propõe nova eleição e pede ao TSE entrada em ação contra chapa Dilma/Temer

(Foto: Geraldo Magela/Agência Senado) - Rede propõe nova eleição e pede ao TSE entrada em ação contra chapa Dilma/Temer
(Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)

A ex-senadora Marina Silva, candidata à Presidência da República em 2014 e atual líder da Rede Sustentabilidade, participa na tarde desta terça-feira, 5, do evento do partido que lança a campanha "Nem Dilma, nem Temer, nova Eleição é a solução".

O ato, realizado em Brasília, prega a realização de novas eleições como solução para "o impasse da crise política do País". A legenda entregará ainda hoje uma petição ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), junto com o PPL e o PSB, solicitando sua entrada no processo que pede a cassação do mandato da presidente Dilma Rousseff e do vice Michel Temer.

Com o documento, as siglas querem contribuir com denúncias de fraude e abuso de poder político e econômicos que teriam ocorrido nas últimas eleições presidenciais. Representantes da Rede acreditam que o julgamento do TSE possa ocorrer ainda este ano.

"A chapa Dilma/Michel não teve mandato legitimamente adquirido, é preciso impugnar esse mandato e devolver o voto ao povo. Vamos para as eleições diretas", declarou o deputado Miro Teixeira (Rede-RJ). Apesar de a Rede ainda não ter declarado posição sobre o processo de impeachment na Câmara dos Deputados, Miro disse que votará contra Dilma na votação em plenário.

O PPS também apoia o ato da Rede com a presença do líder do partido, senador Cristovam Buarque (DF) e do deputado federal Arnaldo Jordy (PA). "Dilma cometeu o crime de responsabilidade duas vezes quando escolheu Temer como presidente", disse Buarque.

Para o senador, as alternativas de poder atualmente não atendem ao que a população quer e só uma nova eleição permitirá soluções de um novo modelo econômico e social no Brasil. Também participam do ato o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e a ex-senadora Heloisa Helena.