27°
Máx
13°
Min

Relator do impeachment diz que Temer deveria ter ficado em Brasília

Relator do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara, o deputado federal Jovair Arantes (PTB-GO) disse neste sábado, 16, que o vice-presidente Michel Temer (PMDB) retornou de São Paulo para Brasília a pedido dos partidos da oposição. "A presença dele aqui é importante.

O centro da decisão é aqui", disse. Para o relator, o "erro" de Temer foi ter ido ontem para São Paulo. "Deveria ter ficado direto", afirmou.

O vice-presidente tinha viajado nessa sexta-feira (15) para São Paulo, onde acompanharia a votação do impeachment no domingo. No entanto, depois de o governo começar a comemorar os resultados da ofensiva empreendida para tentar barrar o impedimento da petista, Temer decidiu retornar à capital federal.

Arantes afirmou que "é necessário" que Temer fique em Brasília articulando. "Claro que em uma disputa de poder tem que ser feito isso", disse. "Você tem dúvida disso?", questionou ao ser indagado se ele considerava, então, a votação do impeachment uma disputa de poder entre o vice-presidente e Dilma.

O relator também admitiu que Temer tem feito articulações com a oposição nessa "disputa de poder". Para Arantes, essas negociações são "republicanas", uma vez que a Constituição Federal estabelece que ele é o próximo na linha sucessória da presidência da República.

O parlamentar disse ainda que, por suas contas, a oposição tem entre 350 e 360 votos para aprovar o impeachment na Câmara dos Deputados. Ele afirmou que o relatório dele, que foi aprovado na comissão e será votado no plenário, "causou pânico no governo, porque eles não acharam uma forma de contestar".

O vice-presidente da República terá na tarde deste sábado uma reunião de trabalho no Palácio do Jaburu, em Brasília. O atual presidente do PMDB, senador Romero Jucá, é um dos participantes do encontro e já chegou ao local.