27°
Máx
13°
Min

Renan propõe reduzir tempo de fala, mas, sem consenso, requerimento não é votado

O presidente do Senado, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), tentou agilizar a sessão que analisa a admissibilidade de processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, mas assim que fez a sugestão de reduzir o tempo de cada senador para 10 minutos, o líder do governo Humberto Costa (PT-PE) se mostrou contra. "Não cabe a mim nem adiantar e nem atrasar o relógio da história. Hoje teremos uma decisão da admissibilidade do impeachment", disse garantindo que haverá uma decisão ainda hoje.

Pela regra que está vigorando desde o início da sessão de hoje, cada senador tem 15 minutos para falar na tribuna do plenário. Diante da falta de consenso em plenário, Renan não chegou nem a colocar o requerimento em votação. O senador Humberto Costa chegou a propor que a sessão de debates fosse interrompida hoje e retomada amanhã, o que também foi rejeitado pelo presidente da Casa.