21°
Máx
17°
Min

Renan tem atuação discreta e ministro evita falar de desembarque

Disputado por governistas e opositores da presidente Dilma Rousseff, o presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (AL), evitou o microfone na primeira parte da convenção do PMDB que acontece na capital federal. Como outras lideranças influentes do partido, Renan preferiu uma atuação discreta no auditório onde manifestantes em vários momentos gritavam "fora Dilma, fora PT". O coro era liderado por simpatizantes do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Integrante do segundo mandato da presidente Dilma Roussef, o ministro da Secretaria dos Portos, Helder Barbalho (PA), chegou para votar na convenção do PMBD cercado de perguntas sobre a possibilidade de rompimento do partido e do desembarque dos ministros peemedebistas do governo. "Não é pauta da convenção. Qualquer coisa além disso é forçar a barra", reclamou o ministro, cercado de correligionários que pediam selfies ao seu lado.

Segundo Barbalho, o fundamental na convenção deste sábado é a unidade do PMDB e a recondução do vice-presidente Michel Temer à presidência da sigla. "Algo que está fora da pauta da convenção não vai prevalecer", afirmou.