26°
Máx
19°
Min

Repúdio a "golpe" faz FHC cancelar debate

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso cancelou a participação que faria hoje em um evento em Nova York da Associação de Estudos Latino-Americanos (Lasa). Um grupo de intelectuais ligados a universidades brasileiras havia se manifestado contra a participação do ex-presidente devido ao posicionamento favorável do tucano ao processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff.

A Lasa, que completa 50 anos, realizará um debate sobre o desenvolvimento da democracia na América Latina e ainda terá um jantar de gala. A entidade reúne profissionais e instituições dedicadas a estudos da região e tem cerca de 12 mil sócios, quase 60% deles fora dos Estados Unidos.

Em uma carta enviada à Lasa, a qual a reportagem teve acesso, FHC afirma que neste momento não quer "dar pretexto a mentes radicais, guiadas por paixões partidárias" e, por isso, agradece o convite, mas lamenta não poder participar do evento. Havia a previsão de que protestos contra a participação do tucano no evento pudessem ocorrer.

"Eu peço apenas a compreensão de que neste momento da vida, aos 85 anos de idade, eu não gostaria de dar pretexto para mentes radicais, guiadas por paixões partidárias, para me usar em uma luta imaginária contra o golpe, um golpe que nunca existiu", diz trecho da carta.

Na página do evento na internet, ainda com o nome do ex-presidente entre os participantes, há também menção a outros líderes que estarão no encontro, como o ex-presidente do Chile Ricardo Lagos.

Em uma carta enviada à entidade em abril, intelectuais estrangeiros e brasileiros, de universidades como a de Brasília (UnB), Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Estadual Paulista (Unesp), pedem que a Lasa cancele o evento com Fernando Henrique porque ele e seu partido, o PSDB, aderiram ao "golpe". "Respeitamos a contribuição passada de FHC para o pensamento internacional. Contudo, este convite vem em um momento inapropriado", afirma o texto, destacando o contexto de "fragilidade da democracia brasileira" por causa da turbulência política.

A Lasa divulgou em seguida que, além do pedido para cancelar a participação no evento do ex-presidente brasileiro, recebeu solicitações de seus membros para manter o convite ao tucano. Em um comunicado, a instituição justifica a manutenção do convite afirmando que "jamais desqualificaria um acadêmico respeitável" de participar de seus eventos baseado em sua posição política. Alguns membros da entidade aprovaram uma moção contra o impeachment de Dilma Rousseff, que ainda precisa ser votada pela associação.

Anteontem, FHC recebeu o título de doutor honoris causa pela Universidade Harvard. Além do ex-presidente brasileiro, outras oito personalidades, como o cineasta Steven Spielberg, receberam o título pela instituição.