22°
Máx
17°
Min

Reunião entre Temer e Meirelles dura seis horas em Brasília

O vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP) se reuniu por cerca de seis horas no domingo, 8, no Palácio do Jaburu, em Brasília, com o economista Henrique Meirelles, que será o ministro da Fazenda caso o peemedebista assuma a Presidência.

Participaram do encontro os principais aliados de Temer, que também devem assumir ministérios, Eliseu Padilha e Moreira Franco. Também passaram pelo Jaburu o senador Romero Jucá e Geddel Viera Lima, cotados para assumir o Planejamento e a Secretaria de Governo, respectivamente.

De acordo com um dos presentes, na reunião Meirelles fez uma explanação sobre a situação econômica do País. Caso o Senado decida afastar a presidente Dilma Rousseff por 180 dias, Temer terá que dar sinais imediatos do que pretende fazer para alavancar a economia.

A equipe econômica do novo governo terá pela frente as medidas encaminhadas no final da semana passada ao Legislativo pelo governo Dilma. Entre elas está o projeto de lei que reajusta a tabela do Imposto de Renda (IR) e, em compensação, eleva em R$ 5,35 bilhões a carga tributária das empresas, heranças e doações em 2017.

No campo político, a três dias da votação do processo de impeachment no Senado, Temer ainda discute nomes que deverão compor seu ministério, caso assuma a Presidência. O principal e mais estratégico cargo sem titular definido é o de ministro da Justiça.

Família

Temer passou o fim de semana em São Paulo, onde se reuniu com o cientista político Gaudêncio Torquato, o aliado Moreira Franco e o publicitário Elsinho Mouco. Neste domingo, Dia das Mães, o vice almoçou em casa e por volta das 15 horas seguiu para Brasília.

O peemedebista chegou no palácio do Jaburu por volta das 17 horas. Dez minutos depois, Meirelles chegou ao local. Em seguida chegaram Jucá, Geddel e Moreira. Meirelles foi o último a deixar o Jaburu, por volta das 23 horas.