24°
Máx
17°
Min

Russomanno continua na liderança pela Prefeitura de SP, aponta Ibope

Divulgada nesta sexta-feira, 29, a nova edição da pesquisa Ibope de intenções de votos para a Prefeitura de São Paulo aponta o deputado Celso Russomanno (PRB) na liderança, com 29%. Russomanno já liderava a pesquisa anterior. Os quatro candidatos mais próximos dele continuam empatados dentro da margem de erro de quatro pontos porcentuais: Marta Suplicy (PMDB), com 10%, deputada Luiza Erundina (PSOL) com 8%, o prefeito e candidato à reeleição, Fernando Haddad (PT), com 7%, e o empresário João Doria (PSDB) com 7%. Brancos e nulos somam 18% e 4% não responderam.

Na pesquisa espontânea, os números são: Russomanno 10%, Haddad 5%, Doria 3%, Marta 2% e Erundina 2%. Brancos e nulos seriam 27% e 4% não responderam.

Russomanno ganharia de todos os adversários em um eventual segundo turno. A disputa mais acirrada seria com Marta (52% a 27%) e Erundina (54% a 25%). Contra Haddad, o candidato do PRB venceria por 59% a 17%, e com Doria a disputa ficaria em 57% a 17%.

Em um cenário sem Russomanno, Marta tomaria a dianteira com 18%, seguida de Erundina (12%), Haddad (9%) e Doria (8%).

Rejeição

O prefeito Fernando Haddad é o candidato com maior índice de rejeição, de 43%, seguido por Marta, com 36%. Erundina tem 28%, Russomanno registra 17%, e Doria, 13%.

A pesquisa contratada pelo Setcesp - Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de São Paulo e Região - ouviu 602 pessoas entre os dias 23 a 26 de agosto. A margem de erro é de quatro pontos percentuais e o grau de confiança é de 95%.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral com número SP-07058/2016. Os números desta sexta mostram um avanço, dentro da margem de erro, do candidato Celso Russomanno em comparação com a aferição feita pelo mesmo instituto divulgada no dia 21 de junho, enquanto os demais candidatos registraram índices semelhantes.

Na pesquisa anterior, Russomanno aparecia como líder na disputa pela Prefeitura de São Paulo com 26% das intenções de voto. O segundo lugar estava indefinido. Numericamente à frente aparecia a senadora Marta Suplicy, com 10%, seguida de perto pela deputada Luiza Erundina, com 8%. Ambas foram prefeitas de São Paulo pelo PT.

O prefeito Fernando Haddad estava com 7%. O empresário João Doria foi mencionado por 6% dos entrevistados e estava na frente do vereador Andrea Matarazzo (PSD), com 4%. O deputado federal Pastor Feliciano (PSC) apresentava o mesmo porcentual de Matarazzo: 4%. Já os deputado Major Olímpio (SD) e Roberto Tripoli (PV) acumularam 2% cada.

Na pergunta espontânea, em que os entrevistados são questionados sobre intenção de voto sem a apresentação dos nomes dos possíveis candidatos, pouco mais da metade (54%) declarou não saber em quem vai votar.

Haddad já era o líder no quesito rejeição: 46% não votariam nele de jeito nenhum. Marta era a segunda mais rejeitada, com 42%; Feliciano, 31%; Erundina, 29%. Já Russomanno era rejeitado por 22%.