22°
Máx
14°
Min

Secretário Valdir Rossoni explica medidas adotadas para tentar finalizar greves e solucionar ocupações

(Foto: Daniela Borsuk/Massa News) - Rossoni reforça medidas para greves e ocupações nas escolas
(Foto: Daniela Borsuk/Massa News)

O secretário-chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, concedeu entrevista coletiva à imprensa na manhã desta segunda-feira (17), para reforçar as medidas que foram adotadas pelo Governo do estado em relação as ocupações nas escolas por parte dos alunos e, as greves deflagradas por categorias de servidores públicos, como policiais, professores da rede estadual de ensino e universitários.

Rossoni destacou que em relação as ocupações, foram enviados nesta manhã, ofícios ao Ministério Público, aos Conselhos Tutelares e ao Poder Judiciário, solicitando que estes órgãos tomem providências e participem de fiscalizações diretas em relação aos adolescentes menores de idade que estão participando das invasões nas escolas. Ele também enfatizou que o governo não tem interesse em utilizar ‘força policial’ para promover a desocupação das instituições, mas que a questão deve ser solucionada ainda nesta semana. “Acreditamos que estas ações têm fundo político. É uma medida federal de reforma do ensino médio, não é uma decisão do governo do Estado”, afirma.

O secretário relatou que o recesso foi decretado nesta semana, e que a reposição do calendário vai ocorrer até o fim deste ano. “O calendário iria até o dia 21 de dezembro e agora vai até o dia 28”, define.

Greve

Sobre as greves, Rossoni explicou que o governo busca o diálogo para pôr fim ao impasse. “Quando tinha folga de caixa, nos últimos cinco anos, o governador Beto Richa ofereceu 84% de reajuste aos servidores, muito mais do que a inflação”, afirma. “Mas, atualmente, não podemos pagar mais do que recebemos”, acrescenta.

 Além disso ele garantiu que “não haverá atrasos nos salários e que nenhuma medida será votada antes que se esgote a possibilidade de se encontrar uma saída pacífica com os servidores”. “Vamos promover nesta quarta-feira (19) um fórum com representantes dos sindicatos, onde vamos detalhar todo o cenário econômico e debater a questão salarial”, revela. “É a oportunidade de expormos amplamente a realidade atual, com os secretários da fazenda, do planejamento e de administração e, onde os sindicatos terão oportunidade de fazer questionamentos”.

Sobre a paralisação dos servidores, no entanto, Rossoni foi claro. “A greve será tratada como sempre tratamos. Quem não trabalha, não recebe”.

Colaboração Daniela Borsuk