22°
Máx
17°
Min

Seis Estados e o DF já têm concentração para atos pró e contra impeachment

Seis Estados e o DF já têm concentração para atos pró e contra impeachment

Manifestantes pró e contra o impeachment já estão concentrados ou em passeata em pelo menos seis Estados brasileiros, além do Distrito Federal. No Rio, o policiamento foi reforçado na orla da praia de Copacabana, onde já ocorre um ato de apoio a presidente Dilma. Em São Paulo, a movimentação ainda é baixa tanto na Avenida Paulista, que receberá os críticos ao governo, quanto no Vale do Anhangabaú, que será palco do protesto contra o impedimento. Já em Brasília, cerca de 3 mil manifestantes favoráveis à deposição de Dilma já estão na Esplanada dos Ministérios, de onde acompanharão a votação na Câmara. Já no estacionamento do estádio Mané Garrincha, estão 6 mil apoiadores do governo.

Em Belo Horizonte, manifestantes contrários ao impeachment começam a chegar à Praça Raul Soares, região central. O local servirá de concentração para passeata que seguirá até a Praça da Estação, onde serão instalados telões para que se possa acompanhar a votação. A manifestação de movimentos pró-impeachment está marcada para as 13h na Praça da Liberdade. Caminhões de som já foram enviados para o local. Na praça também serão colocados telões.

Em Cuiabá, apoiadores e críticos começam a se reunir em bares e praças da cidade. Os movimentos sociais, sindicais e estudantis que compõem a Frente Brasil Popular em Mato Grosso contra o impedimento da presidente se reuniram a partir das 9 horas, na sede da Central Única dos Trabalhadores (CUT), para a "Vigília Ecumênica pela Paz e pela Democracia". Já os movimentos Vem pra Rua, Muda Brasil, Avança Brasil e Movimento pela Ordem, contrários à permanência da presidente, acompanharão a votação na Praça Oito de Abril, a partir das 13 horas.

Nordeste

No Maranhão, cerca de 100 pessoas se reúnem na Praça Nauro Machado, em São Luís, em posição contra o impeachment. Militantes do PT e PCdoB, assim como membros da CUT, CTB e outras entidades de representação dos trabalhadores, vão fazer uma carreata pela cidade antes do início da votação na Câmara, que será acompanhada por um telão no centro histórico da capital.

O governador Flávio Dino (PCdoB), um dos principais aliados de Dilma, vai acompanhar a votação do impeachment no Palácio dos Leões (sede do governo) ao lado da família. A Secretaria de Comunicação não informa se ele vai fazer algum pronunciamento. Petistas e demais membros da Frente Brasil Popular dizem aguardar o chefe do executivo estadual na Praça Nauro Machado.

Em Fortaleza, apoiadores de Dilma se concentram na Avenida da Universidade, onde estão as sedes dos partidos de esquerda. Manifestantes contrários à presidente ficarão na Praça Portugal. Nos dois lugares, foram instalados telões. O policiamento foi reforçado nas duas regiões.

Por meio de nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que o Centro Integrado de Comando e Controle Regional, utilizado para conter as manifestações durante a Copa de 2014, foi ativado. O Centro reúne Policia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Perícia Forence. Representantes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Exército Brasileiro, entre outros órgãos, foram convidados a compor o centro. Isso para que, caso haja necessidade, sejam tomadas decisões mais rápidas e em comum acordo.