22°
Máx
14°
Min

Sessão de leitura do parecer no plenário da Câmara deve levar 4 horas

(Foto: Wilson Dias/Agência Brasil) - Impeachment: sessão de leitura do parecer no plenário da Câmara deve levar 4 horas
(Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

Após a aprovação do parecer pela admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff na comissão especial na segunda-feira, 11, o plenário da Câmara dos Deputados se reunirá nesta terça-feira, 12, a partir das 14 horas, para a leitura integral do relatório do deputado Jovair Arantes (PTB-GO). Como a expectativa é que a leitura leve aproximadamente quatro horas - já que o documento tem 128 páginas -, não deve haver espaço para votações de matérias no plenário.

O primeiro-secretário da Mesa Diretora, deputado Beto Mansur (PRB-SP), ficará a cargo da leitura. O parlamentar também fez a leitura do acolhimento da denúncia contra a presidente da República em dezembro, quando o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), deferiu o pedido dos juristas Miguel Reale Júnior, Hélio Bicudo e Janaína Paschoal.

Também coube a Mansur entregar pessoalmente no Palácio do Planalto a notificação sobre o início dos trabalhos da comissão especial do impeachment.

Cunha reunirá os líderes partidários a partir das 15 horas para discutir os detalhes do rito de votação no fim de semana. Com a publicação do parecer pelo impeachment no Diário Oficial da Câmara na quarta-feira, 13, conta-se o prazo de 48 horas para que o afastamento possa entrar na pauta da Câmara.

A sessão de votação do relatório no plenário está marcada para começar na sexta-feira, 15, com a apresentação da defesa e dos juristas que pedem o impedimento da presidente da República.

Na sequência, haverá um tempo de até uma hora para que cada partido se manifeste no plenário. A sessão se estenderá até o sábado, e, no domingo, possivelmente às 14 horas, começará a votação com chamada nominal dos parlamentares.