24°
Máx
17°
Min

Temer aprova Política de Defesa e proposta seguirá para Congresso

O presidente Michel Temer aprovou nesta quinta-feira, 29, a Política Nacional de Defesa e a proposta deve ser enviada para a aprovação do Congresso na próxima semana.

A informação foi repassada pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann, após reunião com Temer no Palácio do Planalto. Caberá aos deputados e senadores aprovarem essas diretrizes, sintetizada no chamado "Livro Branco".

"Esse é um documento democrático, nacional, está, portanto, aberto às contribuições da sociedade brasileira", disse o ministro, ressaltando que o texto transparente tem como objetivo gerar confiança das nações vizinhas.

Para o ministro, o Brasil tem atualmente uma "grande demanda para integrar missões de paz mundo afora". "Queremos paz, estabilidade e democracia no nosso governo", afirmou. Jungmann também afirmou ser importante para o País ter nações vizinhas estáveis. "Vizinhos fortes, vizinhos desenvolvidos é uma prerrogativa para o nosso País, e é uma preocupação nossa ajudarmos no sentido da paz e estabilidade", completou.

Entre os objetivos do plano apresentado pelo ministro de Temer está aumentar a capacidade de defesa do País, investir na projeção do Brasil no cenário internacional e ampliar o envolvimento dos cidadãos nos assuntos relativos à pasta.

Ao destacar os segmentos estratégicos da defesa, o ministro citou o setor cibernético e afirmou que, durante a Olimpíada do Rio, houve mais de 1,5 mil ataques cibernéticos, mas nenhum deles conseguiu derrubar os sistemas essenciais para garantir a segurança do País durante o evento.