22°
Máx
17°
Min

Temer: cito com profundo respeito constitucional Dilma

O presidente em exercício Michel Temer (PMDB) citou a presidente afastada Dilma Rousseff (PT) no final do seu primeiro discurso no novo cargo. Temer reiterou parte do início de sua fala, quando disse que sua intenção era realizar a cerimônia com a "maior sobriedade possível". "E estamos fazendo. O momento é delicado, difícil, ingrato. Não é para celebrar, mas para refletir. O presente e o futuro nos desafiam. Não podemos olhar para frente com olhos de ontem. Nós olhamos o Brasil para o presente e para o futuro", falou. E, na sequencia, mencionou Dilma. "Faço que questão, e que sirva de exemplo, declarar meu abraço institucional com profundo respeito para a senhora presidente Dilma Rousseff. Não discuto as razões pelas quais ela foi afastada. Mas cito a importância do respeito às instituições. Temos que recuperar no nosso País a credibilidade e o respeito às instituições. Em que palavras não sejam propagadoras do mal estar entre brasileiros, mas sim de pacificação e equilíbrio", afirmou.

Temer exaltou o respeito à Constituição e o fortalecimento das instituições nacionais. Para ele, toda vez que há desvio dos padrões jurídicos, há a criação de uma instabilidade social e política, por isso insistiu em mencionar o respeito à Constituição. E ressaltou, em diversas partes de seu discurso, a importância do diálogo e do trabalho em harmonia de todos os poderes com a sociedade. "Não falo que estaremos em busca de unanimidade, mas em início de diálogo para entendimento. Os ministros do governo, e não meus ministros, sempre encontrarão soluções negociadas", disse, completando que a harmonia entre os poderes é importante e que tem que se evitar interferência nos poderes de cada esfera. "Nós não somos os donos do poder, mas exercentes dele e temos que exercê-lo com harmonia", destacou.

Michel Temer disse ainda que "não podemos mais falar em crise". "Vamos trabalhar, criar harmonia, interesse, otimismo. Nosso lema é ordem e progresso. A expressão da nossa bandeira não poderia ser mais atual", declarou.

"O que queremos fazer a partir de hoje é um ato religioso: de religação de toda a sociedade brasileira com valores fundamentais para o nosso País", disse, pedindo a bênção de Deus para comandar o Brasil e para os seus ministros e ao povo brasileiro. "Para estarmos sempre à altura dos desafios", concluiu.

Olimpíada

Temer também expressou preocupação com a imagem internacional do País e ressaltou a realização dos Jogos Olímpicos do Rio. "Tão cedo não voltaremos a ter oportunidade como Olimpíada para atrair atenção externa. E devemos buscar a recuperação do prestígio e confiança, que são essenciais para a imagem externa do Brasil", disse.