22°
Máx
17°
Min

Temer diz que abstenção nas eleições municipais foi recado à classe política

O presidente Michel Temer afirmou nesta segunda-feira, 3, em Buenos Aires, que a abstenção na eleição municipal foi um recado para a classe política em geral, não para uma legenda em particular. "Não se pode particularizar no partido A ou B. A abstenção foi muito significativa. Portanto, é um recado que se dá à classe política brasileira para que reformule eventuais costumes inadequados."

Segundo o TSE, a abstenção nas votações desse domingo, 2, foi de 17,6%, ligeiramente acima dos 16,4% registrados em 2012. A maior taxa de não-comparecimento às urnas em relação ao tamanho do eleitorado nos últimos 20 anos foi registrada em 1996: 18,3%.

Temer disse que há 35 partidos no País e quase todos tiveram candidatos a prefeito. O presidente ainda sustentou que o País passa por uma crise "a cada 25 ou 30 anos". "Você até muda a Constituição, cria um novo Estado. No momento, temos uma normalidade democrática e isso não está sendo necessário." Temer deu entrevista coletiva na Quinta de Olivos, residência oficial de Mauricio Macri, a quem fez sua primeira visita bilateral.

Doria

Temer afirmou que o ganhador da eleição à Prefeitura de São Paulo, João Doria, foi ajudado por não se apresentar como político. "O candidato lá de São Paulo foi eleito com uma expressiva margem de votos no primeiro turno, ele dizia a todo momento, com todo o respeito, 'eu não sou político, sou um empresário, um administrador'. Isso deve ter auxiliado nos votos que obteve."