26°
Máx
19°
Min

Temer não intervirá nas discussões sobre presidência da Câmara, diz líder do PSB

O líder do PSB na Câmara, deputado Paulo Foletto (ES), afirmou que o presidente em exercício Michel Temer não irá se meter no imbróglio sobre a presidência da Câmara. O parlamentar capixaba se reuniu com Temer na manhã desta quinta-feira, 9, ao lado dos líderes do PSDB, deputado Antonio Imbassahy (BA), e do DEM, deputado Pauderney Avelino (AM).

"Ele disse que não ia se meter. Ele deixou claríssimo que a Câmara tem tamanho e autoridade para resolver isso", afirmou Foletto ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. Além de favoráveis a cassação do mandato de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), PSB, DEM, PSDB e PPS queriam apoio de Temer para aprovar o regime de urgência para projeto de Resolução que declara vago o cargo de presidente da Câmara.

O projeto de Resolução é de autoria do deputado Roberto Freire (SP), presidente nacional do PPS. Para que o requerimento de urgência da proposta seja apresentado, os partidos precisam de assinaturas de líderes que representem 171 deputados.

Até o momento, porém, apenas os líderes dos quatro partidos assinaram. PT, PMDB e partidos do Centrão, aliados de Cunha, resistem a apoiar a proposta. Eles também são contra a presidência interina de Waldir Maranhão (PP-MA) - dizem que ele não tem condições políticas de presidir a Casa. Ontem, após pressão, conseguiram fazer Maranhão deixar a sessão em que se votava a Desvinculação das Receitas da União (DRU).

O líder do PSB afirmou que Temer disse estar focado em projetos para retomada do crescimento econômico. Segundo Foletto, o presidente em exercício pediu apoio dos líderes para aprovar, na próxima semana, os projetos que alteram regras para nomeações em empresas estatais e fundos de pensão e para a PEC que limita gastos públicos, a qual Temer prometeu enviar na próxima semana à Câmara.