21°
Máx
17°
Min

Tia Eron ainda não chegou à sessão do Conselho que discute cassação de Cunha

Passadas mais de uma hora e meia do início dos trabalhos, a deputada Tia Eron (PRB-BA) ainda não chegou à reunião do Conselho de Ética em que se discute, nesta terça-feira, 7, o parecer pela cassação de Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O voto dela é considerado decisivo para que o colegiado aprove a perda de mandato do peemedebista.

De acordo com sua assessoria, a parlamentar baiana deve chegar à reunião antes do meio dia e participará da votação. Nos bastidores, especula-se que Tia Eron pode faltar à sessão. Caso ela se ausente, quem votará no lugar dela será o deputado Carlos Marun (PMDB-MT), aliado de Cunha e primeiro suplente a registrar presença nesta hoje.

O Conselho de Ética está discutindo o parecer do deputado Marcos Rogério (DEM-RO), que pede a cassação de Cunha. Pelo menos 17 deputados, entre integrantes ou não do colegiado, se inscreveram para debater o documento. Até por volta das 11h10, oito parlamentares já haviam falado. Somente após encerrada a discussão será possível começar a votação do parecer.

Em entrevista ao Broadcast Político na semana passada, Tia Eron sinalizou que deve votar a favor da cassação. Desde então, a pressão de aliados de Cunha para tentar reverter o voto dela aumentaram. Cunha chegou, inclusive, a ligar para o ministro do Desenvolvimento e presidente licenciado do PRB, Marcos Pereira, pedindo ajuda para reverter o voto dela.

A estratégia de aliados do presidente afastado da Câmara foi acenar a Tia Eron com um parecer em separado pedindo uma pena mais branda do que a cassação. O documento, no entanto, só poderá ser apresentado caso o parecer de Marcos Rogério pedindo a cassação seja rejeitado pelo Conselho de Ética.