26°
Máx
19°
Min

Tribunal deve decidir quem assume a vaga de Valdemir Soares

(Foto: Divulgação) - Tribunal deve decidir quem assume a vaga de Valdemir Soares
(Foto: Divulgação)

Após o pedido de renúncia ao cargo de vereador efetuado nesta manhã (6), pelo Pastor Valdemir Soares (PRB), a assessoria de imprensa da Câmara de Vereadores de Curitiba, informou que existem, quanto ao cargo e quanto ao futuro político de Valdemir, neste momento, várias possibilidades.

Conforme a assessoria, o trâmite legal, agora, por parte da Casa de Leis, é dar andamento jurídico ao caso, uma vez que o Pastor Valdemir estava, ao renunciar, no meio de um processo de investigação. “De qualquer forma, agora a Câmara informa ao Tribunal Regional Eleitoral a renúncia dele e o TRE que vai avaliar e definir a quem pertence o cargo, se ao partido, se a coligação, quem é o suplente para o cargo”, explica o assessor. “E, então, depois disso, o Tribunal envia à Câmara a decisão e a ordenação da pessoa que irá assumir o cargo”, acrescenta.

Sobre o futuro político de Valdemir Soares, a assessoria relata que “depende de o processo no qual ele está inserido, ter continuidade ou não, de ele ser considerado culpado ou não”. “Se não tiver continuidade ou consequências, ele pode novamente se candidatar. Agora, dependendo do resultado, ele pode ficar impedido”, destaca. “É difícil falar de suposições, então, é preciso mesmo esperar”.

Entenda

O Pastor Valdemir Soares pediu renúncia do cargo nesta manhã, após ter seu nome envolvido em uma polêmica, em que supostamente foi apontado como responsável por votar pela vereadora Julieta Reis, no projeto que previa abono de faltas aos servidores públicos municipais pelo período da greve. A vereadora não estava na Câmara no momento da votação e as imagens das câmeras de segurança internas da Casa, apontam o momento em que Valdemir supostamente ‘esbarra’ no equipamento de votos da colega.