22°
Máx
14°
Min

Tucanos concordam com Lava Jato fora do relatório do impeachment

O senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) terminou a leitura do parecer do impeachment sob elogios dos colegas tucanos. Os companheiros de partido foram cumprimentá-lo na mesa da comissão. Apesar de nenhuma menção à Lava Jato no relatório, senadores do PSDB concluíram que o destino da presidente já está traçado, independentemente da acusação. "Ele fez um relatório absolutamente técnico, não acatou os argumentos que eu tinha sugerido, mas estou satisfeito, porque o que tem é suficientemente forte para a realização do julgamento", disse o líder do PSDB, Cássio Cunha Lima (PB).

Até a véspera da apresentação do relatório, o senador Anastasia sofreu pressão de alguns colegas do partido para incluir novas denúncias no processo. Entretanto, uma estratégia maior do PSDB, de manter uma postura ética e isenta perante o impeachment, fez com que Anastasia concentrasse o parecer apenas na denúncia recebida pela Câmara dos Deputados.

No balanço final, tucanos avaliam que, independentemente da denúncia, a presidente já tem destino certo no plenário, onde a maior parte dos senadores já declarou voto pelo impeachment. Neste caso, não seria necessário desgastar o PSDB ou o relator.

Além disso, não é o momento ideal para os tucanos trazerem ao debate a Lava Jato, já que ainda nesta quarta, 4, a Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu a investigação do presidente do PSDB, Aécio Neves (MG), e do coordenador jurídico do partido, Carlos Sampaio (SP).

Na saída da comissão, Cássio não poupou elogios a Anastasia. "Agora vocês viram por que os governistas não queriam o Anastasia na relatoria. Ele foi demolidor", elogiou. Com um sorriso no rosto, falou sobre a postura do relator que permaneceu, por 3 horas e 10 minutos, fazendo a leitura de seu parecer. "Ele nem respirou, foi num fôlego só".