22°
Máx
14°
Min

Uber x Taxistas: grupos ‘se enfrentam’ na Câmara de Vereadores

O projeto de lei que não versa especificamente sobre o aplicativo Uber, mas que na prática impede a prestação do serviço em Curitiba, foi aprovado na sessão de terça-feira (12), em segunda votação, pelos vereadores. Mas, na manhã de hoje (13), taxistas e motoristas do Uber resolveram participar da sessão ordinária e quase que o encontro resulta em pancadaria. Conforme informações da Assessoria de imprensa da Câmara de Vereadores, não existia um motivo ‘oficial’ para a presença dos dois grupos na Casa de leis nesta manhã. “Não temos nenhum assunto relativo a este caso, a segunda votação do projeto ocorreu ontem e foi encerrado o caso. A Lei foi aprovada e agora depende de sanção do Prefeito”, explicou o assessor.

Mas, fato é que os dois ‘lados’ estavam nas galerias, e a discussão foi inevitável. “Eles começaram com uma discussão e acusações de que o preço de um é mais caro que outro, que um serviço é melhor que outro, que um é ilegal e o outro é legalizado”, relatou. “E então teve um dando de dedo no rosto do outro e foi preciso que a segurança da Casa interviesse”, acrescentou.

Para evitar que o caso desandasse para uma pancadaria generalizada, um dos envolvidos que estava, segundo a assessoria, bastante exaltado, foi retirado do prédio pela segurança. “Os seguranças retiraram um dos taxistas e conteve o pessoal do Uber, que foi levado para uma sala separada”, relata. “Mas, possivelmente os taxistas acionaram os colegas, e na sequência, cerca de 50 a 70 taxistas chegaram e ficaram do lado de fora da Câmara”.

O presidente da Câmara, Aílton Araújo (PSC), pediu calma aos participantes e também questionou a presença deles na sessão, já que o assunto foi esgotado ontem. Diante da situação, os representantes do Uber saíram da Câmara por uma porta secundária e a maior parte dos taxistas também deixou o local.