24°
Máx
17°
Min

Vereador teria abastecido carro da esposa usando a conta da câmara

Uma sessão extraordinária foi marcada para a tarde deste segunda-feira (20), na Câmara Municipal de São Miguel do Iguaçu. Nela, os vereadores votaram pela cassação do presidente da casa, Edson Ferreira.

O pedido se deu por conta de supostas irregularidades encontradas no abastecimento de um carro. Segundo a denúncia, protocolada por um morador da cidade, o vereador teria abastecido o carro da esposa, em 2013, usando a conta da Câmara Municipal.

Além disso, uma compra em excesso de 100 kg de açúcar, também causaram estranheza e embasam o pedido. Conforme o apurado pela reportagem, na época, o único carro da casa de leis, foi abastecido várias vezes em uma única semana. O veículo também passou por 10 polimentos e dois espelhamentos.

A suspeita é de que os serviços tenham sido feitos no carro da esposa do parlamentar. A votação teve três vereadores favoráveis e cinco contrários, que decidiram pelo arquivamento do caso. O morador que fez a denúncia disse que vai recorrer ao Ministério Público e vai pedir a anulação da sessão.

Polêmica não é única

Esta não é a primeira vez que a casa de leis de São Miguel do Iguaçu passa por uma polêmica. Em fevereiro deste ano, os vereadores afastaram da função o ex-presidente da casa, Valdir da Silva, o Pitonho. Ele foi preso em uma operação da polícia e mesmo afastado, não perdeu o cargo, mas está sem ser remunerado.

Colaboração: Vinícius Machado / Rede Massa