22°
Máx
16°
Min

Vice-líder do governo já reconhece derrota na comissão do impeachment

Logo depois do início da sessão da Comissão Especial do Impeachment na Câmara, o vice-líder do governo, deputado Silvio Costa (PTdoB-PE), reconheceu que os aliados de Dilma Rousseff serão derrotados e calculou que haverá entre 29 e 31 votos contra o afastamento da presidente. A comissão tem 65 titulares. Costa atacou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), adversário de Dilma, e o relator na comissão, Jovair Arantes (PTB-GO), favorável ao processo de impeachment.

"A maioria desta comissão tem o mau cheiro de Eduardo Cunha, foi idealizada na residência de Eduardo Cunha. Jovair é um preposto de Eduardo Cunha. Quando esta comissão começou, o governo tinha 20 votos. A votação aumentou e agora terá entre 29 e 31 votos. Mas o jogo não é aqui, é no plenário", disse Costa, o mais ruidoso entre o vice-líderes do governo. O deputado apostou em vitória dos aliados da presidente na votação no plenário. Para o impeachment ser aprovado, são necessários os votos de pelo menos 342 deputados.

"A possibilidade de a oposição ganhar no plenário é a mesma de Aécio Neves (senador do PSDB-MG, candidato derrotado a presidente em 2014) ser eleito presidente da República: zero", ironizou Costa.