28°
Máx
17°
Min

Vice-presidente da Argentina enfrenta falta de acessibilidade no Senado

Em visita ao Senado Federal, a vice-presidente da Argentina, Gabriela Michetti, enfrentou dificuldades de acessibilidade no plenário da Casa. Cadeirante, Gabriela foi impedida de subir à tribuna do Senado e ser recebida pela mesa diretora devido a falta de rampas de acesso.

A vice-presidente foi saudada pela senadora Ana Amélia (PP-RS), que presidia a sessão, e pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). "Todos nos sentimos muito honrados com a sua visita. Seja muito bem-vinda! Se quiser fazer uma saudação aos parlamentares que a acompanham, o microfone é seu", convidou Ana Amélia.

Gabriela, entretanto, teve de deixar seus cumprimentos aos demais senadores falando da parte mais baixa do plenário. "Muito obrigada, estou muito feliz em estar aqui e pela oportunidade de visitar os três Poderes do Estado", agradeceu a vice-presidente argentina, que também afirmou que, a partir de agora, os dois países vão estreitar relações "em definitivo".

Durante o recesso legislativo, o plenário do Senado passou por reformas para a instalação de um banheiro feminino. Após 55 anos da inauguração do prédio do Congresso Nacional, ainda não existia um banheiro feminino para atender as 12 senadoras em exercício atualmente, que precisavam se retirar do plenário para usar o banheiro de um restaurante ao lado. As obras custaram R$ 35,8 mil e, apesar de atenderem à parte interna do plenário, se limitavam aos banheiros.

Na Câmara dos Deputados, foram inauguradas, em 2014, rampas de acesso às tribunas. Na época, a Casa contava com três deputados cadeirantes, Mara Gabrilli (PSDB-SP), Walter Tosta (PSD-MG) e Rosinha da Adefal (PTdoB-AL). No Senado, não existem atualmente senadores com dificuldade de mobilidade.